quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Ricardo Vitorino

Rato guloso eu posso ser.
Incompreensível, nunca!
Corajoso só às vezes.
Acordar custa-me muito!
Radical eu não sou.
Duches gosto eu de tomar.
Os meus amigos comigo são fixes...

Visto como defensor da turma.
Incompreendido pela turma, nunca!
Teimoso às vezes.
Orgulhoso? Raramente.
Rir é comigo.
Inimigos não tenho.
Nino canino é como a minha mãe me trata.
Os meus amigos são os melhores.

1 comentário:

  1. mas que grande poema...

    até que está uma boa caracterização...

    ResponderEliminar